domingo, 16 de novembro de 2014

Textual description of firstImageUrl

SERIAL FLYER NÃO É EXCLUSIVO DOS EUA

Algum tempo atrás eu comentei sobre um novo tipo de "SERIAL" que havia surgido primariamente nos EUA, o Serial Flyer, a pessoa que passa pela segurança para poder simplesmente voar, sem querer causar qualquer dano a outrem, apenas pela emoção de voar. Acontece que esbarrei com uma reportagem fresquinha do Portal G1 que fala justamente que o vôo foi suspenso após uma tentativa de uma senhora que embarcou sem passagem dizendo ser comissário de bordo da TAM. A reportagem tenta dar um tom de tietagem a senhora que invadiu o avião, afirmando que a mesma fez o que fez para tirar fotos com o Governador de Rondônia que estava a bordo, o que sinceramente eu duvido, pois acredito que ela não deveria ter conhecimento prévio do itinerário dele. Além disso, ninguém também explicou o fato de ela ter ido além da área segura, o pátio de aeronaves, mesmo com suposto bilhete da Azul, pois o local só pode ser acessado por funcionários. O que certamente alarmou a tripulação foi a tietagem protagonizada pela senhora, que deixou alguns desconfortáveis, e certamente ao pedirem o bilhete a ela, o qual ela de fato não possuía, a tripulação fez o correto, e mandou todos novamente para a triagem de segurança, onde então a mulher foi identificada e conduzida à Polícia Federal, que não quis comentar o caso. A reportagem tentou mascarar, mas para mim ficou bem claro o caso de mais uma "serial flyer", que deve retornar aos holofotes em breve, porém no momento só nos resta aguardar. O único problema causado por esse tipo de pessoa é o atraso e o stress causado aos demais passageiros. Seria interessante se ela fosse identificada ao final do vôo, pois gostaria de saber qual seria a desculpa da reportagem, além de uma simples foto com uma autoridade pública. Uma notícia interessante para animar o seu domingo!

FONTE: PORTAL G1

*Imagem retirada da reportagem do Portal G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário