quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Textual description of firstImageUrl

VIAJAR PAGANDO POUCO OU QUASE NADA. MITO OU REALIDADE?

Muito se lê a respeito na web sobre como viajar de graça ou pagando quase nada. Eu sou um crítico dessa afirmação, pois assim como não existe almoço grátis, não existe viagem de graça. Quando você recebe pontos ou milhas, esse fator já está incluído na conta, ou seja, a cia aérea leva em consideração esse passivo para ela, tanto é que se fosse possível resgatar todos os pontos ou milhas do mundo todas quebravam, igual a Banco. 

Mas a intenção desse post é mostrar como se viaja REALMENTE pagando pouco ou quase nada. Eu gosto muito da Austrália, e nunca fui ao Oriente Médio. E esse vi surgir várias oportunidades combinadas de três fatores: Bug da AA, combinação de promoção e Resgate Reduzido. Tudo é possível com planejamento. Pois bem planejei a seguinte viagem para o próximo ano:

1 - Hong Kong:

Saindo do Rio de Janeiro, teve um custo de 1.100 Reais com base no Bug da AA em classe Executiva, entretanto já estou na Primeira Classe devido ao upgrade liberado utilizando SWU (Upgrade em todo os sistema ou EVIP) que é gratuito para EXP. Dentro dessa viagem de ida e volta, eu fiz outra ida e volta, e aí sim para a Oceania.



2 - Sydney:

Pois bem, eu já tinha pouco mais de 80 mil pontos no cartão do Itaú quando surgiu a promoção da Azul em dobro do Voe Azul, e então transferi as 80 mil para lá se transformando em 160 mil pontos. E agora começam os esquemas. A parceria da Azul com a Viajanet mudou recentemente permitindo você emitir bilhetes entre duas cidades quaisquer, o que antes era somente possível com cidades originadas do Brasil. 



A Qantas tem uma flash sale por 48h todo o mês de Novembro quando então vende a viagem de ida e volta em Classe Executiva entre Hong Kong e Sydney por 1.200 dólares o que equivale a aproximadamente 158 mil pontos Azul. Além disso no mês de Janeiro excepcionalmente a Qantas opera nessa rota o seu A380, porém o comercializa apenas com 2 classes de serviço Econômica e Executiva. Com isso já selecionei meu assento na Primeira Classe da Qantas do A380. 


3 - Abu Dabhi e Dubai:

Dentro da viagem de ida e volta de Hong Kong e Sydney fiz outro loop desta vez entre Sydney e Abu Dhabi e Dubai e Melbourne ambas em Primeira Classe pelo valor de 150 mil milhas AAdvantage, que não paguei, mas caso fosse necessário, com a promoção do AAdvantage foi possível adquirir esse valor por 3 mil dólares.



Então fecham-se os loops e consequentemente a viagem, e somente de passagem aérea, podemos tirar um custo estimado em dólares no valor de 1.100 Reais + 1.200 dólares + 3.313 dólares totalizando em Reais um custo estimado de 19.150 REAIS (Ainda sim um absurdo). Mas vejam o meu custo real abaixo:

1 - 1.100 Reais Valor devidamente pago Rio - HKG.
2 - 80 mil pontos do Itaucard que se transformaram em 160 mil pontos Tudo Azul
3 - 150 mil milhas AAdvantage (1.100 Reais - Milhas provenientes de Bug AA)

Vale lembrar que o custo dessas 149 mil milhas AAdvantage foi bem menor do que os 3.300 dólares que eles vendem no site. Além desse Bug eu comprei um outro para a China em Executiva que me rendeu com bônus em apenas uma viagem 1 mil milhas AAdvantage (30K milhas Base + 30K Milhas em dobro promo Asia + 30K Bônus EXP + 15K Bônus Classe Executiva + 44K Bônus Currency Executiva) por 1.100 Reais. Por essa razão, que o Professor Gabriel Gasparetto quando contribui com esse Blog afirma que uma passagem acaba saindo "de graça" ou pagando outra.

Já os 80 mil pontos do Itaucard não tem como mensurar, já que esses pontos já estariam presentes e não foi feito nenhum mecanismo para inchá-los a não ser eventuais pague contas em Bares, Restaurantes, outros e pegar o dinheiro com amigos ou família, e o mesmo para passagens aéreas, ou seja, como aquela despesa era programada não vou contar como custo esses 80 mil pontos, o que nos faz chegar ao final de nossa equação com um custo Real para todo esse itinerário de apenas 2.200 Reais, e isso tudo pra fazer Rio - Dallas - Hong Kong - Sydney - Dubai - Abu Dabhi - Melbourne - Sydney - Hong Kong - Dallas - Rio em Primeira Classe, considerando o upgrade da AA e a tática da Qantas.

Isso sim é colocar os pontos e milhas para trabalhar para você de forma a aproveitar ao máximo a sua viagem. Aí acima está um exemplo Real sem firolas e pirotecnias a demonstrar como você pode se adequar a realidade do programa de fidelidade, lembrando que isso só foi possível graças ao Bug da AA, o qual noticiamos em primeira mão. Espero que essa historinha estimule você a continuar lendo nossas publicações para que você possa fazer algo parecido ou até mesmo muito melhor, porque nossa satisfação está no seu sucesso. Boa Caçada e Boa Viagem!

P.S.1: Até a Austrália todos os voos são pagantes logo irão gerar mais milhas, o que de acordo com as promoções vigentes na época dará algo em torno de 100 mil milhas AAdvantage, e já vai recuperar o estoque após ter gasto as 150K, e confirmando a assertiva do Prof. GG que diz que a viagem vai praticamente pagar a si mesma.

P.S. 2: Ainda tem a situação dos hotéis que ficará para outra postagem, mas segue a linha de programas de fidelidade, gastando nos mais baratos e economizando nos mais caros pagando a estadia com pontos. 

*Imagens retiradas do site oficial da AA, e foto de uso proprietário do Blog. Todos os direitos reservados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário