quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Textual description of firstImageUrl

RELATÓRIO DE INTELIGÊNCIA AADVANTAGE 2016

Introdução:

Por fim chegamos ao último relatório de inteligência para 2016 com o mais importante programa de fidelidade, o AAdvantage. O Aadvantage é o programa de fidelidade da American Airlines e o primeiro de milhagem aérea. Todos já sabem que 2016 será um ano profundo de mudanças para esse programa, mas isso não quer dizer que o mesmo não continuará sendo atrativo. 

Relatório:

Até hoje o AAdvantage era o melhor programa de milhagem no Mundo, principalmente por dar a milha pela distância voada e não pelo gasto. Porém isso irá mudar a partir da segunda metade de outubro de 2016, e o quadro de acúmulo de milhas irá se deteriorar bastante, primeiramente porque será atrelado ao dólar, e com o dólar alto e passagens baratas as milhas serão irrisórias, como por exemplo uma passagem RJ/SP - Miami por 300 dólares irá pagar 1.500 a 3.300 milhas dependendo do seu nível elite, no que antes a milhagem mínima era 8.000 milhas para quem não tivesse status.

Além da tragédia da mudança para remuneração por gasto, a tabela de resgate também aumentou e passará a vigorar a partir de 22 de março de 2016 no que é uma tentativa de fazer você comprar milhas para voar, pois com as condições atuais será necessário um gasto de 20 mil dólares no mínimo para emitir uma passagem prêmio em cabines superiores o que é um ultraje.

No entanto para qualificação elite da cia ficará bem mais fácil chegar ao topo com o novo modelo de contagem que será iniciado depois de amanhã dia 1 de Janeiro de 2016, quando então não haverá mais pontos, e as milhas irão ganhar multiplicadores, porém não haverá divisores como acontecia com as passagem super promocionais que eram dividas por 2. Logo com apenas 3 viagens a Ásia/Oceania em econômica, ou 2 em executiva para a Europa Oriental com parada nos EUA será possível chegar ao topo. 

Todavia os benefícios do nível elite máximo EXP tiveram na emissão dos certificados de upgrades, os SWU ou EVIPS, uma diminuição de 8 para 4, o que certamente irá impactar na disponibilidade de upgrades por um lado positivo, e o membro terá a possibilidade receber mais 4 caso consiga completar mais 100 mil milhas qualificantes, o que com esse novo modelo não será tão difícil assim. 

Em termos de benefícios, o AAdvantage ainda se posiciona como o melhor programa de milhagens do mundo, pois você pode utilizar o SWU em toda e qualquer tarifa por mais super promocional que ela seja. Apesar o menor ganho em milhas o AAdvantage ainda é o melhor programa de fidelidade e aquele que consegue ter uma maior disponibilidade e flexibilidade com os prêmios, e com essas alterações as coisas só tendem a melhorar para resgates e disponibilidade. 

Sabemos que é frustrante ganhar menos milhas, por isso é interessante acumular AA pelo  menos até Outubro, quando então supostamente ocorrerá a mudança para remuneração por gasto, digo supostamente, porque ainda existe uma resistência dentro da empresa aérea em levar essa mudança a frente podendo a mesma vir a ser prorrogada ou até mesmo cancelada juntamente com um novo aumento na tabela de prêmios o que ao meu ver seria a coisa mais inteligente a ser feita.

Então não se deixe levar pelo desespero, e fique calmo, pois em 2016 as coisas vão piorar muito mais no Brasil com possibilidade de o dólar chegar a 5 Reais, e com isso, o interessante seria guardar as milhas para uso futuro e necessário, até porque com a crise os valores das passagens deverão sofrer nova queda caso contrário voos sairão vazios e não irão justificar a operação. Em função disso o AAdvantage continua sendo a indicação do programa de fidelidade principal para 2016. 

PONTOS FORTE:

- BOA ALIANÇA AÉREA; E

- ÓTIMOS BENEFÍCIOS ELITE; E

- FACILIDADE DE QUALIFICAÇÃO ELITE; E

- APLICAÇÃO DO SWU (UPGRADE) PARA QUALQUER CLASSE TARIFÁRIA; E

- POSSÍVEL MELHORIA NA DISPONIBILIDADE DE PRÊMIOS; E

- MILHAS NUNCA EXPIRAM SE HOUVER 1 MOVIMENTAÇÃO A CADA 1 ANO E MEIO.

PONTOS FRACOS:

- POSSÍVEL MUDANÇA PARA REMUNERAÇÃO POR GASTO EM OUTUBRO DE 2016; E

- REDUÇÃO NA CONCESSÃO DE SWU; E

- TABELA ATUAL DE RESGATES ALTA E COM POUCA DISPONIBILIDADE; E

- PARCERIA FRACA COM CARTÕES DE CRÉDITO BRASILEIRO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário