domingo, 6 de março de 2016

Textual description of firstImageUrl

THE BIG SHORT

The Big Short foi um dos diversos filmes indicados ao Oscar em várias categorias, e assim como no filme, estou enxergando uma catástrofe, porém para um programa de milhagens nacional, o Smiles. Resolvi escrever isso aqui em função das últimas notícias, e assim como no filme alguns podem começar rindo, mas certamente irão terminar chorando, a não ser que, como aconteceu com o "bail out" dos grandes bancos americanos, venha uma grande ajuda para a empresa, que na minha opinião está bem próxima do colapso. 

O Smiles se desgrudou da GOL, mas ainda sim é acionista daquela cia aérea, e ambas as empresas estão num movimento simbiótica onde uma precisa da outra. É inegável os lucros estupendos que o Smiles vem tendo mês após mês, todavia, parte desse lucro foi empregado para ajudar a GOL, que em função do represamento dos preços do combustível no país, alta do dólar, e pressão inflacionária vem amargando prejuízos astronômicos. Se você consultar em qualquer site vai perceber que a GOL está com um passivo de quase 12 Bilhões de Reais, já o Smiles com um ativo de quase 2 Bilhões de Reais, ou seja, nem que o Smiles fosse adquirido seria suficiente para tapar o buraco da GOL.


Mas qual a importância desse evento? Na verdade são uma cascata de eventos. Vamos por parte. A GOL está com prejuízo, não consegue realizar lucros, pois o mercado de aviação nacional está empacado. Ao invés de se reestruturar a GOL adotou medidas que mais afastaram os viajantes do que aproximaram, sejam diminuir benefícios, ou não remunerar mais milhas para o programa Smiles quando da compra de passagens super promocionais. 

Com isso, menos milhas são enviadas ao Smiles, que se tornou hoje um programa de venda de milhas praticamente, tentando compulsivamente te vender uma assinatura do Clube Smiles, venda de milhas em dobro, em triplo, bônus para os cartões de crédito, na esperança que seus clientes não utilizem as milhas, e as mesmas expirem, e que então possam reativar as milhas mediante pagamento e ganhar ainda mais.

Todavia a educação no mundo das milhas está mudando. Não quero dizer que é graças ao Blog Mestre das Milhas, mas sim a todo um conjunto de disseminação de informações, comunidades, grupos de whatsapp, e afins que estão alcançando mais pessoas, e com isso direcionando as mesmas a utilizarem melhor suas milhas, de forma que se as mesmas tiverem de gastar dinheiro comprando, que seja para economizar na emissão de passagens, e quando isso acontece, fica a pergunta: Isso é bom ou ruim para a GOL?

Então você pode perceber que essa relação simbiótica entre a GOL e o Smiles está chegando a um limite. Para poder ajudar a GOL o Smiles precisa lucrar mais, e para que faça isso é necessário cobrar mais, cortar benefícios, ou prejudicar a lealdade de quem decide acumular pelo programa, como por exemplo aumento de tabelas de resgate. Terá sido esse aumento realizado para competir no mercado? Ou devido a alta do dólar? Ou para lucrar mais e ajudar a GOL? É bom perceber que uma ida e volta para a Austrália no Smiles são 260 mil pontos hoje, quando no Multiplus ou Azul não passam de 200 mil pontos, e isso falando de classe econômico. Obviamente os pontos não tem o mesmo câmbio entre si, mas surpreendemente me parece que as milhas do Multiplus e Azul tem maior valor do que o Smiles, e necessitam bem menos para emissão de passagens prêmio. 

A questão central é que com a evolução dos programas, melhor educação dos seus utilizadores, e missão da empresa, acredito ser possível vislumbrar a quebra da GOL e do Smiles, porque uma empresa tem efeito na outra. É claro que o "default" pode ocorrer em momentos diferentes para ambas, mas se você não tem uma não tem outra, ou ainda como você acumulará milhas Smiles, ou será somente mediante pagamento, ou ainda como utilizará essas milhas se não existe empresa para operar voos com base nos seus pontos, e os questionamentos não param por aí, sendo esses apenas meros exemplos bem básicos para você ver como a coisa não anda bem. 

Mas depois de ler até aqui você me pergunta por que escrever tudo isso, já que essa informação nem é tão imprevisível assim, e que de certa forma você já esperava por isso, e entendia tudo isso como apenas uma questão de tempo até que o inevitável acontecesse. Pois bem, decidi escrever isso para lhe dar um conselho, conselho esse que alguns vão ficar chateados, mas é para o seu bem, caso você utilize esse mecanismo de milhas e pontos para economizar dinheiro. Você já deve até saber que conselho é esse, e é exatamente isso, para que você cancele não mais acumule milhas no Smiles. Eu não tenho absolutamente nada contra o programa, e até vou continuar divulgando suas promoções aqui, porém não posso ficar calado sobre um possível e provável futuro que pode chegar bem antes a esse programa do que eu imaginava que é justamente a quebra, e com isso a anulação de todas as suas milhas.

Logo, se você pretende enviar milhas para o Smiles que faça de maneira motorizada, ou seja, transfira os pontos em um dia para utilizá-los no mesmo dia. Não deixe pontos acumulados lá de forma a ir progressivamente contabilizando para um resgate futuro, procure alternativas, e sempre confira o seu saldo. Assim como Steve Carrel na sua excelente atuação no filme que deu o título para essa postagem, estou com um pressentimento que existe grande chance de esse programa falhar no futuro por dois motivos importantes, o empréstimo de capital para a GOL, e o desconto desse valor nos clientes. Esses dois motivos são bases para efeitos em cascata que podem vir a atingir a saúde financeira da empresa, e com isso trazer consequência devastadora.

Sei que esse texto ficou um pouco catastrófico, mas me vejo na obrigação de passar o alerta. Por mais difícil e impossível que isso possa parecer de acontecer, basta se lembrar do filme, e foi justamente em função disso que essa postagem mereceu o título relacionado. Apesar de não considerar um bom programa na atualidade, eu torço para que o mesmo sobreviva, pois seria muito pior receber relatos de pessoas que tiveram todas as suas milhas zeradas. Então fica aí a sugestão para que você possa se proteger de um situação ruim no futuro, e apenas trabalhe com o Smiles no curtíssimo prazo, pois não consigo enxergar uma luz no fim do túnel para essas empresas. Espero estar errado!

*Imagem retirada do The Verge.

Nenhum comentário:

Postar um comentário