sexta-feira, 17 de junho de 2016

ESCLARECIMENTOS SOBRE O "BUG"

Todos já devem saber que a Emirates se posicionou oficialmente sobre o "Bug" ocorrido na venda das passagens para a Austrália e Líbano. Segue abaixo o comunicado oficial da empresa:

Prezados
 Através desse email,  informamos que todas as  reservas emitida ontem 16jun16, serão canceladas e o eticket será suspenso, disponível apenas para reembolso. O reembolso poderá ser solicitado através do site www.emirates.com/br. 
Devido a um erro no carregamento das tarifas, as tarifas foram disponbilizadas como zero, pagando-se somente as taxas de embarque.
 Diante ao equivoco da tarifa,  os etickets  emitidos não são válidos para viagem apenas para reembolso das taxas coletadas.
No mais, estamos a disposição para demais informações ou esclarecimentos.
 Atenciosamente,
Emirates Brasil.

Pois bem, a cia aérea tem todo o direito de tomar tal atitude, e quem se sentir lesado também tem todo o direito de recorrer ao órgão competente, mas é importante fazer algumas considerações acerca do "Bug". O Blog recebeu algumas críticas por divulgar tal conteúdo afirmando que esse tipo de atitude não é correta, pois incentiva a prática de "jeitinho brasileiro". Essa é uma discussão muito complexa e interessante. Eu já afirmei aqui antes que o termo "Bug" não se refere propriamente a erro, mas sim é utilizado para chamar a atenção para a oferta de tarifas abaixo do preço de mercado. Durante esse ano já divulgamos pelo menos 3 promoções sinalizando como "Bug", e que não eram, como por exemplo as executivas da Delta, AA, e United para São Francisco, executiva da United para Seattle, e executiva da Delta partindo de Porto Alegre e Curitiba para vários destinos. Em todos os casos as tarifas em classe executiva estavam mais baratas que na classe econômica, e no entanto tratavam sim de promoções.

O que ocorreu com a Emirates foi a oferta de uma tarifa em classe econômica por um valor baixo, cerca de pouco mais de 500 Reais, porém durante o processo de compra no site oficial da empresa não era informado em momento algum que a tarifa era Zero, como o comunicado da Emirates afirma. Eu, particularmente, acredito que a oferta pode sim ser honrada. caso quem comprou decida trilhar o caminho da justiça, e não há nada de errado nisso. É bom esclarecer que o sistema de venda de passagens é unilateral, e o passageiro não tem qualquer controle ou influência sobre o mesmo, sendo assim impossível "burlar" ou "dar jeitinho" para conseguir passagem mais barata.
O nosso posicionamento acerca desses acontecimentos é de sempre informar o público, pois a informação é livre, e cada um deve agir conforme seus pensamentos e convicções. Sim, nós estimulamos a compra de passagens de valor baixo, mas não com o intuito de tirar proveito de uma falha, mas sim com o objetivo de ajudar nossos leitores a viajar. Nossa maior missão é realizar os sonhos dos nossos leitores na medida do possível, pois sem essas oportunidades muitos não teriam como viajar, seja em qualquer classe de serviço, ou para qualquer destino, pois infelizmente o padrão do sistema é cobrar valores abusivos para uma sociedade que não é rica, que infelizmente é o caso do nosso país, e consideramos essas oportunidades uma verdadeira legítima defesa financeira.
Obviamente que ninguém é obrigado a concordar com o nosso posicionamento, porém como afirmamos anteriormente a informação "é" e "deve" ser livre e compartilhada, a partir da qual cada um tem o livre arbítrio pleno para a tomada de sua decisão. Toda e qualquer crítica é bem vinda, mas eu percebo um certo rancor e ódio em algumas que rotulam as pessoas que fazem uso desse mecanismo. Nós compreendemos o fato de o leitor não concordar com a questão do "bug" em si, mas passar a rotular pessoas "disso" e "daquilo", ou até mesmo o Blog simplesmente por ter divulgado a informação é o mesmo que "bater" na carteiro que traz a sua correspondência desmotivadamente, pois aqui nós somente trazemos a informação. 
Eu confesso que fico triste com alguns comentários, pois o objetivo principal do Blog é sempre ajudar. Chega a ser interessante o fato por exemplo de que durante esse últimos 10 meses do Bug da American Airlines, que honrou todas as passagens, a empresa só divulgou resultados de lucro recorde, e justamente quando alguns apontaram que isso causaria prejuízo a empresa, o que não se consolidou verdade, e inclusive existem relatos internos da AA de que esse último Bug deles foi um mero jogo de marketing para encher aviões, o que jamais saberemos, mas não pode ser descartado. 
Logo gostaríamos de deixar bem claro o nosso posicionamento de livre acesso à informação, e também reafirmar o compromisso com a permissão plena de manifestação dos leitores, desde que a mesma seja eivada de vícios que possam a vir ferir os direitos alheios. Nunca censuramos nenhum comentário até o presente dia na página do Blog, mas não podemos permitir manifestações que tenham por fim insultar o leitor, ou propagar o ódio na rede. Espero que vocês compreendam nosso entendimento, e continue conosco nessa viagem pelo mundo dos programas de fidelidade, e temas relacionados. Tenham a plena certeza de que sempre estaremos aqui para ajudar e auxiliar no que for preciso nessa questão complexa e cheia de armadilhas. Boa Viagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário