segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Textual description of firstImageUrl

ALASKA AIRLINES DÁ UMA AULA DE MILHAS PARA OS DEMAIS PROGRAMAS DE FIDELIDADE

Pois bem, o programa da Alaska fez aquilo que todo viajante gosta no dia de hoje, anunciou menos milhas para resgate de passagens, e mais milhas no acúmulo garantindo que o programa não irá adotar o sistema revenue num futuro próximo, pois a fidelidade não pode ser medida. Esse anúncio de hoje foi um balde de água de fria no anúncio prévio do término do relacionamento entre Delta e Alaska, e trouxe a felicidade de muitos passageiros frequentes que estavam em dúvida onde creditar as milhas de seus voos.

A Alaska anunciou mudanças importantes como permitir o resgate de passagens por menos pontos, acumular mais milhas com ela e seus parceiros (incluindo a AA), mais benefícios elite, e a garantia de que não copiará os concorrentes na adoção do sistema revenue. Eu preciso dizer que essa foi uma jogada brilhante da Alaska, porque o revenue seria prejudicial para a cia aérea, já que essa não opera em distâncias maiores do que 4 mil milhas, logo, embora o programa dê mais milhas por voo, se talvez o mesmo fosse revenue poderia dar até mais. Todavia a cia aérea mantém a ilusão de que não quer prejudicar seus clientes e garante o sistema de milhas por distância voada.

De qualquer forma, todo passageiro inteligente que compra passagens baratas em grandes distâncias irá pontuar na Alaska ao invés de pontuar na American Airlines, que irá render muito mais milhas, e milhas essas como já aqui dito pelo especialista Dr. Luiz Danna, que tem seu fluxo de "sobras" controlado pela cia aérea, então a empresa não está perdendo nada, muito pelo contrário, só ganhando.

Esse anúncio, apesar de não mudar muita coisa, vem como um "Game Changer", pois distancia a Alaska das 3 maiores dos EUA, e manda um recado objetivo de concorrência. A American, depois de ter tido lucros recordes consecutivos, teve seu primeiro "quase" prejuízo no último trimestre, e isso no meio da mudança para o sistema revenue. Será mera coincidência? 

Com isso, considero que a Alaska deu um enorme passo a frente de todas as cias aéreas que estão confiando no sistema revenue, e isso refletirá daqui a 1 ou 2 anos no rank das empresas, pois atualmente, pelo menos na minha opinião, a Alaska tem um serviço sólido, consistente, e confiável, e com essas últimas mudanças vai atrair novos membros para seu programa de fidelidade, e arrisco a dizer que no próximo ano pode até receber algum prêmio Freddie. Chega a ser engraçado que antes dessas mudanças muitos só iam buscar preços de passagem no site da AA, e depois agora ocorre justamente o contrário, ou a pessoa vai nas parceiras para pontuar na AA, ou então vai na mais barata e pontua na mais conveniente, e isso ainda me deixa confuso como pode a American ter tido uma atitude tão estúpida frente aos vultosos lucros que estava auferindo, pois é como se quisesse falir novamente, justamente da Alaska, que vem crescendo de forma discreta, porém de forma estável, e anuncia mudanças melhores para seu programa de fidelidade. Parabéns para a Alaska Airlines, que deve receber muitas inscrições em breve, melhorando o programa, sem comprometer o seu custo, uma vez que pelo menos lá o pessoal tem noção que os benefícios do programa são  "sobras" e que controlando o fluxo de saída dá perfeitamente para ter um desenvolvimento sustentável. 


*Imagem retirada do site oficial da Alaska Airlines.

Nenhum comentário:

Postar um comentário